Mulher /

Terça-feira, 21 de Maio de 2019, 12h:01

A | A | A

Saiba por que a prisão de ventre é mais comum nas mulheres e aprenda a evitá-la

Não é apenas impressão: a prisão de ventre afeta realmente mais mulheres do que homens. De acordo com a Sociedade Brasileira de Coloproctologia...


Imagem de Capa

Não é apenas impressão: a prisão de ventre afeta realmente mais mulheres do que homens. De acordo com a Sociedade Brasileira de Coloproctologia (SBCP), até 30% da população mundial sofre com episódios de constipação intestinal. A incidência mais frequente no público feminino tem a ver com a questão hormonal.

Leia também: Intestino preguiçoso: café e mais maneiras de fazer funcionar

mulher sentada na privada
shutterstock
Entenda por quais motivos a prisão de ventre afeta mais o público feminino e saiba como evitar a constipação intestinal

"A progesterona tem um efeito relaxante no intestino, levando o órgão a fazer movimentos mais suaves, o que dificulta a expulsão das fezes pelo corpo", explica Ronaldo Salles, membro titular da SBCP.

O fator social é outro ponto que contribui para que mais mulheres sofram com a prisão de ventre . Elas normalmente não gostam de ir ao banheiro fora de suas casas e desobedecem o desejo do corpo de evacuar. Este hábito pode levar ao ressecamento das fezes e aumentar a dificuldade de eliminá-las em outro horário.

A constipação intestinal não é caracterizada apenas pela dificuldade de eliminar as fezes, mas de um somatório de sintomas , como inchaço abdominal, mal-estar, dificuldade de eliminar gases e fezes endurecidas, que podem provocar ferimento no ânus pelo esforço constante para evacuar.

Leia também: Parto surpresa: Mulher pensa estar com prisão de ventre mas dá à luz - desmaiada

"Não se deve permanecer mais do que três dias sem evacuar e não é recomendado fazer esforço excessivo. As fezes devem ter consistência amolecidas e bem formadas", afirma Sthela Murad Regadas, presidente da SBCP.

É preciso de prescrição para usar laxantes

A gravidez é outro fator que pode influenciar, pois nesse período há diversas alterações no corpo da mulher, inclusive na motilidade do intestino. Por isso, é importante a orientação médica desde o início da gestação.

Se necessário, o coloproctologista poderá prescrever reguladores intestinais. Mas usar os conhecidos laxantes sem orientação médica pode deixar o intestino preguiçoso e se tornar um círculo vicioso. "Estes medicamentos provocam uma contração no intestino que expulsam as fezes. O organismo nosso percebe esta ação, reage a isso, e para de funcionar", diz Salles.

A melhor maneira de evitar a prisão de ventre balanceando a dieta. Entre os hábitos relacionados à constipação está o consumo excessivo de proteína animal e de alimentos industrializados. Recomenda-se ainda evitar comer massas à base de farinha branca e misturar dois tipos desse alimento em uma mesma refeição.

Como evitar a prisão de ventre

  • Coma frutas, legumes e verduras

Estes alimentos são ricos em fibras, substâncias que não são digeridas pelo organismo, acumulam água e ajudam a formar um bolo fecal mais úmido e macio.

  • Invista em cereais

Os cereais também são ricos em fibras: os mais indicados são gérmen de trigo, aveia, granola e chia.

  • Beba muita água

A água, associada às fibras, forma um bolo fecal mais fácil de ser expulso: quando a quantidade de líquido não é suficiente, as fibras provocam o efeito contrário, causando prisão de ventre

  • Pratique atividade física

O exercício físico estimula o bom funcionamento de todo o corpo, inclusive do intestino.

Leia também: Qual a melhor atividade física para você? Saiba como escolher sem errar

  • Fibras sintéticas

Em casos graves de prisão de ventre , o coloproctologista pode indicar o consumo de fibras sintéticas, que só devem ser ingeridas com prescrição.

0 Comentário(s)
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!
Edição impressa
imagem
os maiores eventos e coberturas
Você é a favor ou contra a revitalização das Avenidas de Primavera?
A favor.
Contra.
Não tenho opinião formada sobre o assunto.