Reciclagem /

Sexta-feira, 19 de Agosto de 2011, 17h:18

A | A | A

Cooperativa comemora projeto de reciclagem

Reciclagem: O volume de material recolhido nos últimos dois dias chegou a triplicar segundo os catadores


Paulo Pietro

A cooperativa Cotramar, formada desde 2005 por catadores de materiais recicláveis, está comemorando a chegada do projeto Recicla Campo Verde. Apesar de ainda não estarem totalmente adequados no seu espaço de trabalho, o volume de materiais recicláveis quase triplicou nos últimos dias devido ao lançamento do projeto. A presidente da cooperativa Cristina Pereira dos Santos, explicou que " antes nós não tínhamos uma renda digna. O que sobrava para os cooperados muitas vezes não chegava a nem um salário mínimo. Antes nós tínhamos os carrinhos de mão que foram feitos pela secretária de obras, mais empurrando um carrinho, é muito diferente do que trabalhando com um caminhão. Agora eu acredito numa melhora muito grande, só pela experiência que tivemos ontem e hoje da para ver que para nós vai melhorar bastante. Para se ter uma idéia o que nós fazíamos em uma semana, nós fizemos em 2 dias."

Antes a cooperativa recolhia e separava os materiais e acabava passando pela mão de atravessadores, que repassavam isso para as empresas maiores em São Paulo ou outras cidades que fazer o uso do material reciclado. Agora com o aumento do volume e a regularização administrativa e contábil da cooperativa, os próprios cooperados pretendem levar o material para essas empresas, evitando deixar uma boa parte do lucro, na mão desses atravessadores.

Mas apesar de já ter melhorado a condição de trabalho dos catadores, que antes tinham que ficar debaixo de sol e carregando um carrinho pesado. Ainda faltam algumas medidas para o trabalho fique ainda mais adequado. Quando fomos ao barracão que eles usam de depósito e também, para a separação do lixo. Percebemos que os trabalhadores que estavam lá não usavam os equipamentos de segurança necessários, estavam sem marcaras e muitos até mesmo sem luvas de proteção. Outro item que não encontramos foi a esteira, que é necessária para que os trabalhadores não fiquem curvados, em posições desconfortáveis para fazer a seleção do material. Quando a isso a presidente também disse que está sendo providenciado, "nós temos alguns EPIs (Equipamento de Proteção Individual) lá,mas muitas vezes o pessoal não gosta de usar. Mas a partir da outra semana já vamos receber mais materiais. Quanto a esteira o pessoal da prefeitura já mandou providenciar e segundo nos informaram, vai estar aqui já na semana que vem."

A expectativa dos cooperados é que até o final do ano eles já estejam em um local maior, pois o pequeno barracão em que hoje eles trabalham, deve se tornar pequeno devido a quantidade de materiais que eles pretendem coletar se a população realmente colaborar com o projeto.

Hoje a cooperativa conta com aproximadamente 22 cooperados, que fazer um trabalho importante, na hora do pagamento o dinheiro é divido entre todos eles em partes iguais. A presidente contou que " mesmo eu ganho o mesmo que os outros cooperados, mas com essas mudanças a expectativa é que de para ganhar pelo menos um salário digno. Nossos planos são os melhores e nossas expectativas também, agora é esperar para tudo se concretize." Finalizou Cristina

0 Comentário(s)
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!
Edição impressa
imagem
os maiores eventos e coberturas
Você é a favor ou contra a privatização da MT 130 sentido Paranatinga?
A favor
Contra
Tanto faz