Economia /

Segunda-feira, 18 de Novembro de 2019, 15h:30

A | A | A

Nova greve? Tratados como "trouxas", caminhoneiros voltam a ameaçar paralisação

arrow-options Tânia Rêgo/Agência Brasil - 25.5.18 Caminhoneiros discutem possibilidade de nova greve após retorno da tabela do frete Insatisfeitos...


Imagem de Capa
greve dos caminhoneiros arrow-options
Tânia Rêgo/Agência Brasil - 25.5.18
Caminhoneiros discutem possibilidade de nova greve após retorno da tabela do frete

Insatisfeitos com o retorno da tabela do frete, os caminhoneiros ameaçam nova greve em grupos de WhatsApp, de acordo com a coluna Painel S.A., da Folha de S.Paulo . A decisão de retomar a tabela foi publicada na última terça-feira (12) e é vista pelos motoristas como descumprimento de promessas feitas pelo governo de Jair Bolsonaro.

Leia também: Greve de caminhoneiros colocou Petrobras em xeque e expôs dependência rodoviária; relembre paralisação de 2018

De acordo com a Folha , Marconi França, líder dos caminhoneiros, enviou áudios aos colegas dizendo que foram tratados como "trouxas" e que o governo só havia suspendido a tabela do frete para ganhar tempo. A hipótese de greve foi trazida à tona por ele também no aplicativo de mensagens.

Ronaldo Lima, outro nome importante dentro da categoria, divulgou nos grupos de caminhoneiros mensagens enviadas por ele a Tarcísio Gomes de Freitas , ministro da Infraestrutura. Segundo Lima, o governo foi covarde e não se mostrou interessado em negociar com os trabalhadores.

A resolução da última semana voltou a instituir os pisos da tabela do frete do meio do ano, que eram considerados baixos pelos caminhoneiros . Os valores contemplam os cursos de transporte, mas a margem de lucro deve ser negociada diretamente entre os autônomos e as empresas contratantes dos serviços de frete, o que desagrada parte dos motoristas do País.

Leia também: Com Lula livre, oposição deve ser mais ativa e propor pautas econômicas; entenda

A hipótese de greve, porém, é rechaçada por Wanderley Alvez, o Dedeco , importante liderança grevista em 2018. À Folha , ele disse que "Está na hora de paz no transporte. A gente não pode ficar travado em uma pauta que já tem mais de um ano. Com o crescimento do Brasil, vamos esquecer esse assunto e conseguir carregar acima do valor mínimo da tabela".

0 Comentário(s)
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!
Edição impressa
imagem
os maiores eventos e coberturas
Você é a favor ou contra a privatização da MT 130 sentido Paranatinga?
A favor
Contra
Tanto faz