Nacional /

Terça-feira, 21 de Maio de 2019, 20h:41

A | A | A

STF adia julgamento de denúncia contra o quadrilhão do PP na Lava Jato

Moreira Mariz/Agência Senado - 9.9.14 Senador Ciro Nogueira (PP-PI) é um dos alvos da denúncia contra o quadrilhão do PP no STF A Segunda Turma...


Imagem de Capa
Ciro Nogueira
Moreira Mariz/Agência Senado - 9.9.14
Senador Ciro Nogueira (PP-PI) é um dos alvos da denúncia contra o quadrilhão do PP no STF

A Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) adiou, mais uma vez, a análise sobre o recebimento de  denúncia contra sete integrantes do chamado 'quadrilhão do PP'. Essa denúncia foi oferecida em setembro de 2017 e é fruto de um dos quatro principais inquéritos da Operação Lava Jato no Supremo (os demais miram o PT e o MDB na Câmara e no Senado).

O julgamento estava previsto para ocorrer nesta terça-feira (21), mas a sessão acabou dedicada apenas para a sustentação da acusação e da defesa. O relator do caso do  quadrilhão do PP , ministro Edson Fachin, chegou a ameaçar proferir seu voto, mas o presidente da turma, Ricardo Lewandowski, pediu para que a leitura do voto fosse adiada. Não foi agendada nova data.

A lista de denunciados por organização criminosa nesse processo é composta pelo presidente nacional do partido, senador Ciro Nogueira (PI), e pelos deputados Aguinaldo Ribeiro (PB), Arthur Lira (AL), e Eduardo da Fonte (PE). Originalmente, o inquérito também alcançava outros supostos integrantes do 'quadrilhão', mas estes ficaram de fora da denúncia por terem perdido a prerrogativa de foro especial.

Entram nessa lista nomes como os dos ex-deputados Mario Negromonte, Nelso Meurer, Pedro Henry e João Pizzolatti, bem como o ex-vice-governador do Rio Francisco Dornelles. Esse segundo grupo responde a processos nas instâncias inferiores da Justiça.

Leia também: Conheça as 10 MPs que podem cair em meio aos impasses do governo com o Congresso

No Supremo, Ciro Nogueira e os três deputados do PP são acusados de terem, desde 2004, utilizado de seus mandatos parlamentares para "integrar pessoalmente o núcleo político de uma grande organização criminosa estruturada para arrecadar, em proveito próprio e alheio, vantagens indevidas por meio da utilização de diversos órgãos e entidades da Administração Pública direta e indireta, tais como a Petrobras, o Ministério das Cidades e o Instituto de Resseguros do Brasil (IRB)".

De acordo com a denúncia oferecida pela Procuradoria-Geral da República (PGR), os parlamentares do PP negociaram, durante os governos Lula, Dilma e Temer, " cargos estratégicos na administração pública federal, com o objetivo de arrecadar propina perante os empresários que se relacionavam com essas empresas e órgãos públicos".

"Ficou explicitamente demonstrado, também, que os denunciados, na qualidade de membros do Partido Progressista (PP), promoveram, constituíram e integraram, com diferentes graus de envolvimento e de responsabilidade na atividade criminosa, dolosa e pessoalmente, essa organização criminosa, inclusive valendo-se de suas funções, objetivando o recebimento de vantagem econômica e política de todos os envolvidos", diz a força-tarefa da PGR na Lava Jato .

Leia também: Indulto de Temer faz 'mensaleiros' pedirem perdão de penas e multas

Os advogados que representaram hoje os acusados de integrar o quadrilhão do PP  negaram as acusações, alegando que os procuradores buscaram "criminalizar a classe política".

0 Comentário(s)
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!
Edição impressa
imagem
os maiores eventos e coberturas

26/06 - Em cerimônia pontuada por bom gosto e emoção na Igreja Matriz, Thayara Rodrigues & Duan Pilonetto receberam a bênção matrimonial no último sábado, 22. Impecavelmente vestida pelo estilista mais famoso do Brasil, Lucas Anderi, a noiva emocionou os convidados logo antes da sua entrada com depoimento para o noivo. Já ele usava um terno Camargo, sendo que o estilista fez questão de colocá-lo em suas redes sociais. Com um flashmob feito pela Musique Casamentos, cantores e violinos surgiam entre os convidados enquanto as alianças eram conduzidas pela avó da noiva ao altar. Queima de fogos iluminaram a noite ao final da cerimônia religiosa. O salão do Centro de Eventos Primacredi foi transformado com suntuosa decoração por Anna Carolina para receber o em torno de 500 convidados para a celebração da boda. O buffet sempre agradável de Dulce Aguiar, (Roo) servia de volantes como as panelinhas quentes até um buffet de comida japonesa requintado, na ímpar noite que foi adoçada pelas receitas de Claudete Zandoná. A animação da festa ficou a cargo da Banda Bis de Cuiabá, além do receptivo da Musique com apresentação do Brass Live durante a festa que foi até as 6 da manhã. Um dos pontos altos da noite foi a surpresa feita pelos padrinhos que interromperam o final da apresentação dos noivos, surpreendendo com todas as músicas que os recém casados gostam e fazendo a festa já pegar fogo, mais uma das brilhantes ideias do Cerimonial Fabiano Fernandez que produziu e atendeu todo o evento com a mesma maestria de sempre, já conhecida e aprovada. Confira mais flashes by Marcello Holanda . Fotos oficiais Fares Rames.

Você é a favor ou contra a revitalização das Avenidas de Primavera?
A favor.
Contra.
Não tenho opinião formada sobre o assunto.