DIREITOS HUMANOS /

Terça-feira, 11 de Fevereiro de 2014, 18h:32

A | A | A

Polícia Civil e Militar sem “moral”

Policial desprotegido e acuado, sociedade desprotegida e acuada. Direitos humanos devem olhar, também, para aqueles que nos defende nas ruas


Waldir Freitas
internet
Se o policial está desprotegido e acuado, sem apoio ao exercício da profissão, os marginais dominam a sociedade. Policial fragilizado, sociedade desprotegida.” Sociedade desprotegida nós corremos sérios riscos. Você sem segurança. Por acaso não estamos vivendo isso, por todos os cantos do Brasil, inclusive em Primavera do Leste?
Um e-mail que circulava ontem e certamente recebido por muita gente que o repassava chama a atenção e cobra uma atitude da turma dos direitos humanos, que parece olhar somente para os que feriram, justamente, Direitos Humanos. Uma inversão, pois o  pessoal dos Direitos Humanos aparece sempre em defesa de quem está cumprindo pena. Bandido preso é “protegido” pelos Direitos Humanos. Cidadão livre e trabalhador, é perseguido pelos caras protegidos pelos defensores dos Direitos Humanos.
Em 1992 a tropa de choque da Polícia Militar foi chamada para conter uma rebelião. A rebelião do Carandiru. Resultado, 111 mortos. Uma tragédia. O então presidente da Comissão dos Direitos Humanos, Eduardo Suplicy, imediatamente pediu punição para o coronel da Polícia Militar, col. Ubiratan. Os membros dos Direitos Humanos, fizeram visitas ao presídio, visita às famílias dos mortos e mandaram até rezar missa. Trabalho exemplar.
Anos se passaram, estamos em 2003. Outra tragédia. Agora, o inverso: bandidos matam vários policiais militares. Marginais do PCC metralharam uma base da Polícia Militar. O objetivo deles era mostrar intimidação para que os presos tivessem vários pedidos atendidos, dentro do presídio. Eles queriam:  protetor solar, no banho de sol, anti-séptico bucal, encontros íntimos... Autoridades demoraram e, então, veio a retaliação na rua, especialmente ao Posto da Polícia Militar.
Querem saber, o que o pessoal dos Direitos Humanos fez com a família dos policiais mortos?
1 - Não solicita urgente punição aos comandantes do PCC;
2 - Não faz visitas aos postos metralhados;
3 - Não faz visitas às famílias dos policiais feridos;
4 -  Não faz visitas às famílias dos policias mortos;
5 - Não manda rezar missa.
Em português simples: o pessoal dos Direitos Humanos escafedeu-se, sumiu, desapareceu. Não fez nada. Por isso a indignação e o e-mail sobre fatos ocorridos 11 e 22 anos atrás.
Cidadão de bem grave isso: quem nos protege é o policial; não os Direitos Humanos.
Quando o policial - entende-se aqui por policial, todos os que vestem farda - está desmotivado, acuado, desprotegido, é a sociedade quem está acuada e desprotegida.
E o que dizer para a autoridade que está na rua, exposta a tudo quanto é tipo de perigo, que faz a prisão de todo tipo de gente que não presta e, no dia seguinte à prisão se defronta com o elemento na fila do supermercado, do açougue, do banco...?
Onde um investigador policial vai buscar motivação profissional se após ser alvejado por bandido tentando lhe matar, se defende dos tiros, rende seu algoz e efetua a prisão. Aí, em poucos dias tá o bandido solto, por entender a autoridade judiciária que o mesmo não oferece risco à sociedade? Como esperar motivação de um profissional que passa por situação como a descrita? Isso aconteceu aqui pertinho de você, em Primavera do Leste. Também os Direitos Humanos local não se manifestou. Ficou caladinho.
Sabe de uma coisa: é preciso dar mais dignidade a Polícia, seja Civil ou Militar. No final das contas, são eles quem nos defende...

2 Comentário(s)
quero aqui apenas ratificar tudo o que este (a) cidadão escreveu, e dizer ainda mais que sociedade não aguenta mais tanta demagogia por parte destes que se dizem dos direitos humanos que vem sempre colocando a policia contra a sociedade de bem,mas quando se veem em perigo eh a policia que eles chamam e não aos marginais que tanto eles defendem.
enviado por: cleomar em 11/02/2014 às 22:43:33
0
 
0
responder
Acredito que o pessoal dos Direitos Humanos são importantes e tem um papel essencial na sociedade. Mas assim como em outras áreas, não deve haver excessos. Eles devem proteger primeiramente o bem comum, a coletividade. Se tem alguns que afetam todas as outras pessoas da sociedade, esses precisam ser punidos e pagar por seus erros. Claro que existe a forma correta para que a punição seja feita. Mas chega de demagogia. Errou, cometeu crime, TEM QUE PAGAR! A sociedade não pode ficar refém de bandidos que não podem ser punidos em nome da proteção dos Direitos Humanos. E os direitos das pessoas de bem de ter segurança, de ter uma vida digna sem precisar sair de casa em pânico?
enviado por: Clara em 12/02/2014 às 16:38:15
0
 
0
responder
Edição impressa
imagem
os maiores eventos e coberturas

26/06 - Em cerimônia pontuada por bom gosto e emoção na Igreja Matriz, Thayara Rodrigues & Duan Pilonetto receberam a bênção matrimonial no último sábado, 22. Impecavelmente vestida pelo estilista mais famoso do Brasil, Lucas Anderi, a noiva emocionou os convidados logo antes da sua entrada com depoimento para o noivo. Já ele usava um terno Camargo, sendo que o estilista fez questão de colocá-lo em suas redes sociais. Com um flashmob feito pela Musique Casamentos, cantores e violinos surgiam entre os convidados enquanto as alianças eram conduzidas pela avó da noiva ao altar. Queima de fogos iluminaram a noite ao final da cerimônia religiosa. O salão do Centro de Eventos Primacredi foi transformado com suntuosa decoração por Anna Carolina para receber o em torno de 500 convidados para a celebração da boda. O buffet sempre agradável de Dulce Aguiar, (Roo) servia de volantes como as panelinhas quentes até um buffet de comida japonesa requintado, na ímpar noite que foi adoçada pelas receitas de Claudete Zandoná. A animação da festa ficou a cargo da Banda Bis de Cuiabá, além do receptivo da Musique com apresentação do Brass Live durante a festa que foi até as 6 da manhã. Um dos pontos altos da noite foi a surpresa feita pelos padrinhos que interromperam o final da apresentação dos noivos, surpreendendo com todas as músicas que os recém casados gostam e fazendo a festa já pegar fogo, mais uma das brilhantes ideias do Cerimonial Fabiano Fernandez que produziu e atendeu todo o evento com a mesma maestria de sempre, já conhecida e aprovada. Confira mais flashes by Marcello Holanda . Fotos oficiais Fares Rames.

Você é a favor ou contra a revitalização das Avenidas de Primavera?
A favor.
Contra.
Não tenho opinião formada sobre o assunto.