ARTIGO /

Segunda-feira, 06 de Abril de 2020, 07h:00

A | A | A

Lutar e vencer: eis a questão!

Vencer muitas vezes pode não ser o principal objetivo da vida, mas dela participar é fundamental


Imagem de Capa
Ernesto de Sousa Ferraz Neto

As batalhas travadas diariamente pelo homem podem representar alguns atos ou ações, as quais nem sempre são vitoriosas. Vencer muitas vezes pode não ser o principal objetivo da vida, mas dela participar é fundamental; mais que participar, é a persistência em se fazer presente nos melhores acontecimentos da vida.

 

A importância da participação em eventos que celebram a vida deve ocorrer com certa frequência, e não participar dela pode tornar o homem um ser incompleto e menos humanitário.

O fato de se fazer presente dentro de uma sociedade pode tornar aquele momento algo especial, o simples fato de comparecer (ou se fazer presente) dá ao homem múltiplas possibilidades de crescimento pessoal.

O essencial nessas batalhas da vida está relacionado ao comportamento através de atos demonstrados; ser omisso ou agir silenciosamente são atitudes negativas, visto que a omissão induz ao esquecimento ou ignorância; o silêncio pode levar à negação da situação. Ambas são situações negativas e antagônicas, que em nada contribuem para o nosso crescimento, pelo contrário, são ações que nos levam ao desânimo e à derrota. Lembrando que a ausência de ações positivas pode ser vista como um ato de abandono e descaso, e muitas vezes até de covardia.

Atos de bravura pode tornar o homem rude, mas a inércia o deixa nulo. Os dois desqualificam o ser humano e pode causar o afastamento de outros.

Existe um provérbio africano que diz: “Toda manhã na África, a gazela acorda. Ela sabe que precisa correr mais rápido que o mais rápido dos leões para sobreviver. Toda manhã um leão acorda. Ele sabe que precisa correr mais rápido que a mais lenta das gazelas senão morrerá de fome”. Não importa se você e um leão ou uma gazela. Quando o sol nascer, comece a correr.

 E assim, parafraseando o provérbio acima com enfoque na nossa realidade. Percebe-se que o homem vive exclusivamente em busca de sua sobrevivência. Porém para sobreviver ele precisa lutar diariamente.

O verbo ‘lutar’ é bastante apropriado ao homem moderno como sinônimo de ‘sobreviver’. E lutar tornou-se algo corriqueiro na sua vida, pois são vários os desafios enfrentados durante sua jornada.

Lutar também é uma necessidade para a maioria das pessoas, isto envolve outros fatores especialmente àqueles de ordem pessoal, tais como: força de vontade, atitude e iniciativa própria, tão elementar para que a luta aconteça.

Na jornada da vida aprende-se muito; elas moldam as pessoas e as tornam seres humanos melhores. Afinal, a vida não é feita apenas de momentos bons (ainda bem), o homem aprende com seus próprios erros. Errar propicia aprendizagem, mesmo que isto possa causar dores. As pessoas não se esquecem do que aprendeu, quando este processo envolve sofrimento.

Lutar nem sempre significa vencer, muitos outros podem ser os resultados, porém, é preciso persistência e jamais perder o foco, embora os dois termos se assemelhem, não podem ser confundidos como sinônimos; lutar designa apenas o enfrentamento através de combates, mas não o seu resultado final. No termo vencer, tem-se o triunfo, ou a vitória.

Nesta luta diária (seja vencendo ou não), a vida é bem melhor quando você está inserido em alguma atividade que possa propiciar prazer, e cuja ação venha trazer benefício para as duas partes. A partilha também é uma forma de participação.

0 Comentário(s)
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!
Edição impressa
imagem
os maiores eventos e coberturas
Você é a favor ou contra a privatização da MT 130 sentido Paranatinga?
A favor
Contra
Tanto faz