ARTIGO /

Sexta-feira, 22 de Maio de 2020, 07h:00

A | A | A

Maio Laranja

A iniciativa do Maio Laranja, tem como objetivo criar uma consciência coletiva em toda a sociedade, para diminuir os índices da violência, estimular que as crianças façam as denúncias


Imagem de Capa
Beatriz G. Rufato

Conforme estudos da Secretaria Especial de Direitos Humanos da Presidência da República (SEDH), no Brasil, a cada oito minutos, uma criança é abusada sexualmente, 80% dos crimes ocorrem em ambiente familiar e apenas 2% dos delitos são denunciados. A campanha visa mobilizar a sociedade para o enfrentamento dessa realidade.

 

A iniciativa do Maio Laranja, tem como objetivo criar uma consciência coletiva em toda a sociedade, para diminuir os índices da violência, estimular que as crianças façam as denúncias e que os pais aprendam a identificar os casos de agressão. Lidamos com um crime silencioso. É importante que a população participe das ações e fique sempre atenta a situações de abuso e exploração e, principalmente, denuncie.

 Citando as palavras da procuradora, Danilce Vanessa Ortiz: “Precisamos mesmo de um Maio Laranja, uma cor de alerta, para que nós voltemos os olhos para essa causa, para que os demais meses possam ser coloridos. Coloridos pela alegria, inocência e pelos sonhos de nossas crianças”.

No Brasil, 180 crimes contra as crianças por dia. 80% dos casos acontecem nos ambientes familiares, tendo como autores padrastos, pais, irmãos e tios. Apenas 20% são praticados por pessoas fora da família. Apenas 2% dos delitos são denunciados e, destes, em apenas 9% os autores são condenados.

Mato Grosso do Sul é o primeiro estado em números de estupros e 85% dessas vítimas são jovens. Segundo dados apresentados pela Sejusp (Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública de MS), de janeiro até o dia 10 de abril de 2020, foram registrados 141 casos, sendo nove casos de estupro na forma tentada, 10 de violência doméstica e 122 casos de estupro.

A infância é uma das fases mais importantes do desenvolvimento humano. É nela que temos nosso primeiro contato com o mundo e aprendemos a nos relacionar conosco e com as pessoas ao redor. É importante protege-las. Um evento traumático nesta fase pode ser determinante para a fase adulta.

A iniciativa propõe a defesa da criança e do adolescente, auxílio e suporte para as vítimas do abuso sexual, inclusive adultos que passaram por essa experiência negativa na infância. Para isso, o perfil oficial da ação indica 4 pilares para a conscientização: compreensão, descortino, informação e percepção.

Para denunciar casos de abuso sexual contra menores basta ligar para o número 100, acessar o aplicativo Direitos Humanos Brasil.

0 Comentário(s)
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!
Edição impressa
imagem
os maiores eventos e coberturas
Você é a favor ou contra a privatização da MT 130 sentido Paranatinga?
A favor
Contra
Tanto faz