propaganda

SAÚDE /

Terça-feira, 05 de Novembro de 2019, 14h:27

A | A | A

63% de focos do mosquito da dengue estão em lixo descartado de forma irregular

Poder público aguarda a instalação de ecopontos para realizar campanha e posteriormente multar quem pratica o ato


Imagem de Capa
Jaqueline Hatamoto

Segundo dados da Secretaria de Infraestrutura, 500 toneladas de lixo descartado de forma incorreta são retirados por dia da ruas de Primavera do Leste.

De acordo com um levantamento feito pela Vigilância Ambiental, 63% dos focos do mosquito estão alojados em lixo doméstico, ou seja, em material que pode armazenar água e que não tiveram a destinação correta. Basta andar pelas ruas do município, para encontrar lixo depositados em locais irregulares. Um exemplo é a Rua Rui Barbosa, no bairro Novo Horizonte, na via há em torno de 40 casas e algumas tem depositado em sua frente colchões, sofás, vaso sanitário, podas de árvores além de resto de materiais para construção. Além de impedir o trânsito da calçada, o lixo coloca em risco não só os moradores da rua, mas também da região, já que há estudos que apontam que o Aedes Aegypti pode alcançar até um quilômetro.

Nossa equipe de reportagem teve conhecimento do lixo existente na rua citada, após uma moradora entrar em contato com nossa equipe de reportagem. “A Agente de Endemia vem aqui nos orienta sobre a importância de manter o quintal limpo, mas aí as pessoas limpam o quintal e colocam o lixo na calçada. Fico indignada, pois não estão colocando em risco apenas a família deles, mas todo mundo. A dengue é uma doença grave e cada um deve fazer sua parte”, disse Juliete.

A moradora disse que resolveu procurar a equipe de reportagem, pois se preocupa com a saúde de sua mãe, uma senhora de 95 anos e também para que todos fossem orientados a cuidar do seu lixo. “Minha mãe tem a pele sensível, qualquer coisa machuca. Além disso as pessoas precisam se conscientizar que cada um é responsável pelo lixo que produz”, frisou.

No bairro onde Juliete mora, o Novo Horizonte, foram encontrados na última semana 6 focos criadouros do mosquito da dengue. Em toda a cidade foram 86. Entre os bairros o que mais apresenta locais para proliferação de mosquito eliminados é o centro, com 21 focos.

 

ONDE DEPOSITAR O LIXO

Para que o lixo não fique espalhados pelas calçadas da cidade, dois ecopontos já estão em funcionamento em Primavera do Leste, localizados no Jardim Bela Vista e Padre Onesto Costa. Em breve mais um deve ser inaugurado, no bairro Tuiuiú. Além destes três pontos de coleta de materiais recicláveis, que são recolhidos por meio de entrega voluntária dos moradores, a cidade também conta com a Central de Recolhimento de Podas, instalada no Jardim Riva. As unidades funcionam de segunda a sábado e foram criadas com o intuito de conscientizar a população sobre o descarte sustentável. Os locais são cercados e contam com a colaboração de cooperados da Cooperlimp que, além de dar a destinação correta dos materiais, vigiam para não haver despejo de materiais que não podem ser jogados. Todo o material recolhido é reaproveitado pela Cooperativa ou caso não tenha aproveitamento, é destinado para o aterro sanitário municipal.

De acordo com o secretário de meio ambiente Henrique Amaral, em breve, a Secretaria Municipal de Meio Ambiente deve lançar uma campanha de conscientização para instruir e conscientizar a população sobre o descarte correto dos materiais. “Os espaços públicos em que a população tem costume de jogar lixo serão colocadas placas/faixas indicando o local correto. Atrás do Paranaense, por exemplo, a área era utilizada para descarte de diversos tipos de resíduos, então colocamos sinalização para que não joguem mais. Nós conseguimos perceber uma diminuição”, afirma Amaral.

Ao fim do período de campanha, àqueles que continuarem a realizar a prática ilegal de descarte, o Poder Executivo passará a tomar medidas mais severas e multará o cidadão em 300 UPFs, ou seja, R$ 1.113. “Não é somente a gestão que tem que se preocupar com a limpeza do município, essa preocupação tem que ser da população também”, ressalta o secretário.

 

EXEMPLOS DE OUTRAS CIDADES

Em Campo Verde, para evitar o descarte irregular de lixo em estrada de acesso ao antigo lixão da cidade, a Prefeitura instalou câmeras de monitoramento para identificar quem pratica crime ambiental. Quem for flagrado deixando resíduos à beira da estrada será multado.

Já em Cáceres, foi aprovada recentemente uma lei que prevê multa de até R$ 10 mil a comerciantes, consumidores e fabricantes que não fizerem o descarte correto de garrafas de vidro.

Talvez esteja na hora dos legisladores de Primavera do Leste pensar em algo que possa punir quem pratica o descarte irregular de lixo.

0 Comentário(s)
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!
Edição impressa
imagem
os maiores eventos e coberturas
Você é a favor ou contra a privatização da MT 130 sentido Paranatinga?
A favor
Contra
Tanto faz