propaganda

SAÚDE /

Segunda-feira, 09 de Dezembro de 2019, 16h:54

A | A | A

Doses de vacinas pentavalente estão em falta em postos de Primavera

Das 600 doses esperadas, apenas 280 foram destinadas ao município


Imagem de Capa
Jaqueline Hatamoto

A vacina pentavalente, que protege contra cinco doenças e precisa ser aplicada em bebês de até seis meses, está em falta nos postos de saúde de Primavera do Leste. Das 600 doses que costumeiramente eram destinadas para a cidade, apenas 280 chegaram ao município. Sendo assim, cada ESF recebeu apenas 16 doses da vacina.

A coordenadora da Vigilância Epidemiológica, Monia Maia, ressalta que as explicações do Ministério da Saúde é que houve uma queda na produção e também lotes reprovados. “As justificativas são no sentido de produção de vacinas, lotes reprovados e agora algumas dificuldades à compra deste produto”, frisou.

A pentavalente protege contra a hepatite b, difteria, tétano, coqueluche e hemofilia a b. É necessário que as crianças tomem três doses: a primeira aos dois meses, a segunda aos quatro e a terceira aos seis. De acordo com Mônia, não há como fazer a substituição desta vacina, por isso a orientação dada aos pais é que procure a unidade de saúde para deixar um número de contato para que seja informado de quando a vacina estará disponível. “Pedimos que procure a unidade e deixe um número de telefone atual, para que assim a equipe entre em contato quando houverem doses”, disse.

Outra orientação importante é que os pais procurem deixar as cadernetas de vacinação mais atualizadas possíveis. “Não é porque não tem a penta que o responsável não precisa levar a criança para vacinar, há outras vacinas importantes que precisam ser aplicadas”, frisou.

A coordenadora ressaltou que a população também pode ajudar o munícipio realizando a denúncia formal junto aos órgãos de saúde federais e Ministério Público. “Todo tipo de ajuda é bem-vinda. É um direito que a população tem de reclamar, mas pedimos que essas reclamações sejam direcionadas aos órgãos competentes, que neste caso é o Ministério da Saúde e Ministério Público. As reclamações também podem ser formalizadas pelo telefone 136, que é a Ouvidoria do Ministério da Saúde”, orientou Monia.

Vale destacar que a responsabilidade em fornecer esse tipo de vacina é do Governo Federal, não havendo nenhuma possibilidade de compra por parte do município.

0 Comentário(s)
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!
Edição impressa
imagem
os maiores eventos e coberturas
Você é a favor ou contra a privatização da MT 130 sentido Paranatinga?
A favor
Contra
Tanto faz