CAUSA ANIMAL /

Quarta-feira, 26 de Fevereiro de 2020, 07h:00

A | A | A

Em 24 horas, mais de 600 pessoas assinam petição pública para criação de um abrigo de animais

Centro de Controle e Ajuda Animal contaria com apoio de voluntários que atuam na causa, ficando a cargo do poder público as questões de estrutura, suporte e assistência


Imagem de Capa
Wellington Camuci

Uma petição foi lançada para que seja criado um abrigo para animais de ruas em Primavera do Leste. A campanha foi divulgada por meio das redes sociais na tarde de segunda-feira (24). A petição até o fechamento desta edição já tinha mais de 600 assinaturas, com meta de chegar a 750. 

A petição é direcionada ao Poder Legislativo e Executivo do município e, além da criação do abrigo, solicita que seja fornecido medicamentos, castrações, recolhimento dos animais de rua, dentre outras medidas voltadas aos animais.

O texto solicita que seja fornecido castração gratuita aos animais pertencentes à população de baixa renda e a preço popular aos outros moradores com o intuito de “diminuir a quantidade de animais nas ruas e atingir maior adesão da população quanto ao assunto castração        “, diz a petição.

Conforme a solicitação, o Centro de Controle e Ajuda Animal, nome dado pela autora da petição, contaria com apoio de voluntários que já atuam nesta causa, cabendo ao poder público resolver questões de estrutura, suporte, equipamentos para realização de exames médicos veterinários qualificados e abrigo para cães e gatos resgatados de ruas e maus tratos.

A petição é de autoria de Michele Fortunato, segundo ela, a ideia surgiu porque ela gosta muito de animais e devido ao seu trabalho, ela anda por toda cidade e vê a situação. “Se você dar uma olhada nos bairros é assustador o tanto de animal jogado na rua”, pontua.

Michele diz que ela não consegue recolher os animais por já ter cachorros em casa, mas que anda com ração no carro e quando encontra um animal na rua, para e os alimenta e sempre procura ajuda de outras protetoras.

Ela ressalta a importância do trabalho que é feito por protetores individuais e por uma ONG da cidade, e ressalta a necessidade do apoio do poder público. Michele espera que a petição gere uma discussão sobre o assunto e que as autoridades façam alguma coisa. “A cidade precisa urgente resgatar e cuidar desses animais”. Mas ela também afirma que é necessário conscientizar as pessoas a não deixar animais nas ruas, “quando adota ou compra um bichinho é para a vida toda não é simplesmente abandonar na rua”, conclui.

Desde 10 de agosto de 2018, a Lei nº 10.740  está em vigor. Ela regulamenta a responsabilidade do estado juntamente com as prefeituras pela proteção, identificação e controle populacional de cães e gatos.

A lei, de autoria da deputada estadual Janaina Riva, prevê a competência do município quanto ações que promovam a proteção, prevenção e punição de maus-tratos e de abandono, e a identificação e controle populacional de cães e gatos.

A identificação de que trata a referida lei é por meio eletrônico, com dispositivos subcutâneos. Esta identificação, que é obrigatória por lei que seja feita em todos os cães e gatos, auxiliaria na localização dos donos de animais que são encontrados e/ou regatados, bem como na aplicação de penalidades e multas em casos de maus-tratos e abandonos.

O artigo 142 do Código de Posturas de Primavera do Leste, diz que os cães que forem encontrados nas vias públicas da cidade serão apreendidos e recolhidos ao abrigo municipal, porém, em Primavera, não existe um abrigo. Por isso, muitas vezes a responsabilidade recaí sobre ONG’s e voluntários envolvidos na causa, que acabam custeando quase todas as despesas provenientes destes animais que são recolhidos.

Sem o apoio do poder público, eles resgatam animais, alimentam, medicam, cuidam e tentam encontrar um lar para eles. E, para pagar as despesas, dependem de doações da população e realizam diversas ações como bazares e almoços beneficentes.

Como exemplo das dificuldades, em 2019, a Associação SOS Animais, uma associação sem fins lucrativos de Primavera, teve que suspender os atendimentos de resgate de cães e gatos devido a uma dívida de mais de R$ 30 mil, resultado de castrações, cirurgias e outros atendimentos. Fernanda Pacheco, uma das voluntárias da associação, disse que hoje a dívida passa dos R$ 16 mil.

Fernanda fala que um abrigo é necessário, mas sozinho não resolve o problema. “Precisamos de várias ações paralelas, caso contrário o abrigo vai virar depósito de animais”.

Dentre as ações necessárias, ela cita: “Implantação de um programa de posse responsável; Castração não só de animais resgatados, que é o que conseguimos fazer a duras penas, mas também de animais pertencentes a famílias de baixa renda; Implantação de um programa que consiste da adoção comunitária de animais de rua”.

Fernanda diz ainda que é preciso uma campanha massiva de conscientização sobre castração e posse responsável. Evitando que as pessoas abandonem filhotes nas ruas, “os cães e gatos não brotam do chão, se estão ali é porque alguém abandonou”.

Outra moradora da cidade envolvida na causa é Lavínia Ortolan. Ela resgata animais de rua por conta própria. Para custear as despesas com os resgates ela realiza bazares, rifas e almoços beneficentes.

Segundo Lavínia, hoje, a dívida que ela possui com clínicas veterinárias, ultrapassa R$ 15 mil. “Infelizmente, nossa cidade não requer ajuda da prefeitura para nada voltado aos animais, a prefeitura não ajuda em nada, então as protetoras fazem o que podem”, afirma.

Sobre a petição, Lavínia fala que já passou da hora de se ter um local apropriado. “A prefeitura alega que não tem condições de manter abrigo. Mas porque só Primavera não tem condições?”, questiona.

Na segunda sessão ordinária de 2020, foi apresentado à Câmara dos Vereadores a indicação nº 30/2020 de autoria do vereador Neri Gaiteiro. O documento solicita ao Executivo a possibilidade de criação de Canil Municipal que recolha animais abandonados e/ou perdidos na cidade.

Neri justifica o pedido dizendo que será uma medida protetora aos animais. “Não se pode mais admitir práticas cruéis no trato com os animais, e muito menos pensar em seu extermínio”, afirma.

A equipe do O Diário tentou contato com a prefeitura, mas até o fechamento desta, não houve resposta.

A petição pública está disponível para assinatura online, podendo ser acessada pelo link https://secure.avaaz.org/po/community_petitions/prefeito_camera_de_vereadores__criacao_de_um_abrigo_para_animais_primavera_do_leste/?ljhTlmb&fbclid=IwAR0yb2yZiSV_lW95CcWrk0zfItcNkbttYXcUJ8DCezjP7inHk1UoliVn02I

 

0 Comentário(s)
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!
Edição impressa
imagem
os maiores eventos e coberturas
Você é a favor ou contra a privatização da MT 130 sentido Paranatinga?
A favor
Contra
Tanto faz