FACES /

Sexta-feira, 23 de Março de 2012, 05h:00

A | A | A

Faces há 7 anos formando talentos

Entrevista com Wanderson Lana diretor da Companhia de teatro fala sobre projetos e ações


Redação: Janine de Oliveira

Wanderson Lana, diretor e roteirista, tem filme rodado em São Paulo, conhecido por dirigir uma das melhores companhias de teatro de Mato Grosso, faz novamente conhecido o nome de Primavera do Leste fora do estado.
Lana, é diretor da Cia de Teatro Faces, que nesta semana completou 7 anos.
Confira uma entrevista especial e não deixe de ler encarte Especial nesta edição.

O Diário: Qual a responsabilidade de estar a frente de uma companhia de teatro com tantos títulos e conquistas?
Wanderson Lana: Acredito que criar mecanismos para promover o crescimento do ator. Nós trabalhamos os prêmios como um aval de que estamos trilhando de maneira sólida. Mas nunca paramos, sempre procuramos novos desafios, nunca nos permitimos ficar em posição de conforto. Eu levanto todos os dias com um pensamento: Tenho tanto ainda a aprender e tenho tão pouco tempo. Por isso sou imediatista. Tudo, tudo tem que ser resolvido na hora. Se deixam pra depois eu já acho que não estão se importando o suficiente.
Diário: Vocês conquistaram um prêmio importante que foi Myriam Muniz com o espetáculo “O menino e o céu. Como você se sentiu?
Wanderson: Senti-me aliviado. Poucas pessoas sabem que esse é um prêmio federal e as principais Cias do Brasil concorrem. Não esperava sinceramente, até porque nos anos anteriores demos uma grande atenção à montagem do projeto. Em 2011, mandamos um projeto nos moldes que mandamos todos os outros, sem nada de especial e saiu. Essas coisas nos ensinam que tudo virá, mas no momento certo. Não o nosso momento certo, no momento certo que rege, de determinada maneira, toda a nossa vida.
Diário: E sobre a Escola de Teatro. Quais os desafios de coordenar uma escola de teatro com tantos novos e diferenciados talentos?
Wanderson: Uma prazerosa loucura. Às vezes eu olho e vejo tanta gente estudando Teatro e me sinto tão feliz. Porque na Escola Faces eles aprendem desde nomenclatura, até o básico de grandes pensadores do teatro. Claro, de acordo com a idade e com a turma que o aluno/ator está inserido. Somos a cidade do Teatro e sou muito feliz que uma ideia esteja movimentando tantas pessoas.
Diário: Quais os grandes talentos revelados pelo Faces?
Wanderson: Nossa. Sou meio paternalista, mas acho os atores do Faces ousados, mas não uma ousadia vazia, eles sabem o que estão fazendo. Se atiram em cada trabalho de maneira incrível. É um elenco muito jovem e, ouso dizer, muito talentoso. Acredito que a maneira como a Cia foi regida, nesse modelo de grupo. E eles vão poder se orgulhar em dizer que caminharam com passos seguros, devagar, valorizando a cidade em que moram e o público que os assistem. É muito fácil uma pessoa vir de fora, principalmente do eixo Rio-São Paulo, e apresentar um trabalho levando um grande público. Outra coisa é você ser do município e conseguir levar um grande público. A população acredita que irá assistir um bom trabalho e fazemos de tudo para sempre surpreender.
Diário: Fale um pouco mais sobre a parceria com a UnB no que diz respeito ao único curso de graduação em Artes Cênicas de Mato Grosso: Licenciatura em Teatro
Wanderson: A prefeitura de Primavera do Leste vendo o crescimento do Teatro no município, fez um acordo com a UnB e trouxe o curso de Licenciatura em Teatro. É a única graduação em Artes Cênicas do Mato Grosso. Isso mostra como estamos pensando no futuro. Enquanto muitos saem de Primavera do Leste para fazer teatro em outros centros, muitos estão vindo à Primavera do Leste conhecer o movimento de Teatro.
Diário: Como são trabalhados os diversos talentos?
Wanderson: Somos uma Cia que estuda. A preparação antes de cada espetáculo é primordial. Gostamos muito de entender o caminho que queremos trilhar ou o caminho pelo qual queremos nos perder. Até mesmo os alunos da Escola aprendem que para fazer teatro é preciso uma visão periférica de mundo e não cartesiana. Então é preciso leitura extensiva, construção e desconstrução do entendimento. Acredito que dou um bom exemplo também (risos).
Diário: Você ainda está estudando?
Wanderson: Sim. Não se pode parar nunca de estudar. Sou graduado em História, e nesse momento estou me Especializando em História da América Latina e no Mestrado em Estudos de Cultura Contemporânea, todos pela UFMT. Um em Rondonópolis e outro em Cuiabá.
Diário: E de onde você tira forças?
Wanderson: Do meu principal sonho. Preciso conquistá-lo, ou pelo menos fazer o máximo possível. Sempre penso que posso mais. Não sei fazer as coisas de um jeito diferente, tentando ser espertalhão, trapaceando ou coisas do gênero. Gosto de conquistar e trabalho para isso. Ninguém pode dizer que essas conquistas foram entregues de mão beijada, porque todos estiveram presentes e contribuindo de alguma forma. Comecei literalmente do primeiro passo.
Diário: É verdade que os Atores da Cia Faces são contratados?
Wanderson: Sim. Todos. É uma profissão e deve ser contemplada. Não vou dizer que é difícil essa manutenção, mas é totalmente necessária. Isso é algo que eu faço questão.
Diário: Qual é a vocação artística de Primavera do Leste? (Musical, teatral, Cinematográfica, Plástica)
Wanderson: Limito-me a dizer que Primavera do Leste é a capital da Cultura. Teatro, música, artes plásticas e dança estão bem representados. E a placa que devem colocar na entrada da cidade. “Bem vindos a Primavera do Leste, capital dos grãos e da Cultura”. O trabalho na área do Teatro, a qual estou inserido e posso falar com mais propriedade, em Primavera do Leste está com uma ótima estrutura.
Diário: E você? Acabou de lançar um livro “O Homem do coração Azul – E as coisas que ele escreveu”, teve um roteiro gravado em São Paulo com uma equipe de primeira linha. Como é isso?
Wanderson: O Homem do Coração Azul é um trabalho de dois anos. Espero que a população possa adquirir e conhecer um pouco de meus escritos na área literária. É um livro que saiu muito bonito, a editora fez um trabalho incrível e me emocionei muito no lançamento. Acho que quem tiver a oportunidade de ler vai gostar muito.
Diário: E o Roteiro? O filme?
Wanderson: Essa foi a primeira coisa que aconteceu assim, de repente. Eu fiz um curso de Roteiro na Escola do Wolf Maia e o trabalho final era escrever um curta de 15 minutos. Durante um passeio na Avenida Paulista para pegar o metrô tive um ensejo e nasceu o filme “Selo”. Quando voltei para Mato Grosso, o Daniel (Produtor) disse que estava interessado em produzir o filme e perguntou se eu topava... Aceitei e agora estou esperando a edição. Já gravaram todas as cenas, vi algumas fotos porque quando aconteceram as gravações eu estava apresentando. Estou ansioso. Muito ansioso. Não divulguei pra ninguém porque tinha medo que alguma coisa não pudesse dar certo. O mundo artístico é um mundo instável e está na instabilidade a sua beleza.
Diário: O que falta Conquistar Wanderson?
Wanderson: Pela Cia, acredito que uma turnê internacional para daqui dois anos. E para mim. Olha não é pra sorrir, ninguém me leva muito a sério quando digo. Meu sonho pessoal simbólico é o Oscar de Melhor Roteiro Original e o real é viver da minha dramaturgia e, quem sabe, literatura.
Diário: Como os interessados podem entrar em contato para integrar o elenco?
Wanderson: Podem se inscrever na Escola de Teatro Faces. Dentro da Escola convidamos os atores para os trabalhos na Cia Faces.
Diário: O que foram esses 07 anos para você?
Wanderson: Um grande conflito.
Diário: E isso é bom?
Wanderson: É maravilhoso. Sem conflito não há história.

2 Comentário(s)
Grande \"lutador\". Semeou sementes pelo caminho e aos poucos elas estão germinando e proporcionando belas colheitas, que elas sejam uma constante em sua vida. Acompanho um pouco e sei das dificuldades que encontra para continuar com seu sonho, aliás sonho não, uma realidade. Felicidades e muito sucesso pra Ti e para sua equipe.
enviado por: Jacó Pedro Scheuer em 23/03/2012 às 07:55:38
0
 
0
responder
Parabéns ao grupo, e parabéns ao Wanderson Lana, por acreditar e agir.
enviado por: Tiago Strassburger em 23/03/2012 às 08:32:22
0
 
0
responder
Edição impressa
imagem
os maiores eventos e coberturas
Você é a favor ou contra a privatização da MT 130 sentido Paranatinga?
A favor
Contra
Tanto faz